A empresa

Ansiedade infantil: 6 dicas para lidar com os pequenos

Muitos pais possuem dificuldade de interpretar os transtornos de ansiedade na infância de seus filhos, mas em muitos casos, o que leva ao diagnóstico é a busca por ajuda a transtornos comportamentais.

O assunto é tão importante que de acordo com informações da revista Veja, cerca de 10% das crianças sofre com algum transtorno da ansiedade. E hoje, é o tipo de patologia psiquiátrica mais encontrada nos pequenos, sendo seguida pelo Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH). 

As crianças com quadro de ansiedade, geralmente, passam a apresentar dificuldade de relacionamento com outras crianças, problemas no desempenho escolar, dores, entre outros sintomas.

Nessa perspectiva, trazemos algumas dicas de como lidar com os pequenos quando diagnosticada a ansiedade infantil.

ANSIEDADE INFANTIL: DICAS PARA LIDAR COM ELA

É importante ter um olhar um pouco mais delicado às crianças em todo o tempo. Aos pais, é necessário conhecer para saber identificar e tomar providências o mais rápido possível e assim conseguir prevenir ou evitar o agravamento dos sintomas da ansiedade.

Cada criança reage de uma forma diferente da outra quando estão sofrendo de ansiedade. Algumas ficam inquietas e com dificuldade para dormir, enquanto outras perdem o apetite ou passam a comer excessivamente. 

Os medos, mudanças de humor repentinas e dores na cabeça também são parte dos sintomas.

Confira outros sintomas mais comuns de ansiedade infantil:

  • hábitos alimentares irregulares como comer muito ou menos que o habitual;
  • dores de cabeça;
  • problemas do sono;
  • isolamento social;
  • medos inexplicáveis;
  • tristeza sem razão aparente;
  • problemas digestivos. 
6 DICAS DE COMO LIDAR COM ESSA PATOLOGIA

Validação de emoções e sentimentos: quando a criança estiver em crise de ansiedade, valide as suas emoções e os seus sentimentos para que ela possa compreender o que está acontecendo.

Promova Distrações: para lidar com a ansiedade infantil, uma das alternativas é tentar gerar distração com conversas sobre os acontecimentos do dia, brincadeiras e novas atividades, uma leitura divertida ou o preparo de uma deliciosa e saudável refeição. Isso, faz com que se tire o foco dos pensamentos que o preocupam diminuindo essa sensação de ansiedade.

Transmita segurança: esteja ao lado disposto a proporcionar amparo neste momento tão delicado e lembre-se que ninguém deseja passar por isto. A empatia fará muita diferença. Quando perceber que há algo errado, mostre que você estará ali sempre que ele precisar de ajuda.

Contato físico: as crianças são imprevisíveis e dizer o que se passa na sua cabeça nem sempre é tão fácil. O contato físico através do abraço pode trazer tranquilidade quase que instantânea. No entanto, o ideal é observar se, de fato, é o melhor momento para tocar a criança.

Meditação para crianças: a meditação é uma excelente ferramenta para controlar a ansiedade tanto em adultos quanto nas crianças. Ela lida com o processo de respiração e ajuda a ir se acalmando lentamente.

Não deixe a criança sozinha durante a crise: durante uma crise de ansiedade infantil é imprescindível ter paciência e resignação. Se fazer presente irá minimizar o sofrimento e poderá evitar traumas. A melhor opção é sempre a do acolhimento e afeto.

O acompanhamento médico é imprescindível também para o tratamento. Um profissional capacitado poderá ajudar os pais a lidar com as crises dos filhos e tornar os seus dias muito mais tranquilos.

Dica extra: O legítimo Cogumelo do Sol® é um complemento alimentar sem contra indicação, que pode ser ingerido por crianças de todas as idades. O seu valor nutricional contribui para a manutenção do organismo, proporcionando mais ânimo, disposição e qualidade de vida. 

Fontes: Abril Saúde, Instituto Neuro Saber

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *