Dicas

O que é quimioterapia e quais seus principais efeitos

o-que-é-quimioterapia

A quimioterapia é um importante tratamento utilizado em pacientes com câncer. Por meio dela, medicamentos capazes de inibir ou destruir as células doentes, responsáveis pela formação do tumor, se misturam com o sangue e são transportados a todas as partes do corpo. Esse processo, além de eliminar as células doentes, impede que elas se espalhem por partes do corpo que ainda não foram atingidas.

Se você deseja saber mais sobre o que é quimioterapia e seus efeitos no organismo do paciente, acompanhe nosso artigo até o final e aproveite para tirar suas dúvidas.

Neste artigo você vai ler sobre:

  • Como é feito o tratamento da quimioterapia
  • Quais os efeitos da quimioterapia
  • Tratamentos aliados da quimioterapia
como-é-feito-tratament-da-quimioterapia

A quimioterapia geralmente é conduzida por enfermeiros ou auxiliares de enfermagem, sendo administrada de formas diferentes, dependendo do tipo de tratamento. Entre as alternativas possíveis temos:

Via oral: os medicamentos em forma de comprimido, cápsulas ou líquidos são ingeridos pelo paciente pela boca. Nesse caso, o tratamento pode ser conduzido em casa;

Intravenosa: a aplicação do medicamento é feita diretamente na veia do paciente ou através de um cateter, por meio de injeção ou soro;

Intramuscular: a medicação é aplicada no músculo através de injeções;

Subcutânea: a medicação é aplicada por baixo da pele por meio de injeções;

Intracraneal: método menos comum onde a medicação pode ser aplicada no líquor (líquido espinhal). Nesse caso, o procedimento é feito pelo médico ou no centro cirúrgico.

Tópico: a aplicação do medicamento em forma líquida ou em pomada é feita na região atingida.

Com exceção da quimioterapia oral, todas as demais são realizadas em ciclos, ou seja, o paciente realiza algumas sessões, seguidas de um intervalo para que o corpo se recupere adequadamente.

Dependendo do método escolhido ou do avanço da doença, pode ser necessário que o paciente se mantenha hospitalizado durante a quimio.

O tipo de tratamento e remédios são fatores decididos pelo oncologista após uma avaliação do tipo de câncer, estágio da doença e das condições clínicas de cada paciente.

É importante destacar que o tempo de duração do tratamento depende do estágio da doença e do tipo de quimioterapia e que ainda que o paciente esteja se sentindo bem, e perceba a ausência do tumor, o tratamento deve ser mantido até que o médico responsável decida por finalizá-lo.

A ação da quimioterapia, como já citamos aqui, é bloquear o crescimento ou eliminar células cancerígenas. No entanto, os medicamentos acabam também atingindo células saudáveis do organismo e isso ocorre principalmente com aquelas que se multiplicam com mais frequência, como as presentes no trato digestivo, nos folículos pilosos e no sangue.

Esse processo leva a existência de efeitos colaterais presentes na maioria dos tratamentos, entre eles, queda de cabelo, enjoos e vômitos, anemia, fraqueza e diarreia. Outros sintomas que podem surgir durante a quimio são:

  • Queda de pelos do corpo
  • Tonturas
  • Prisão de ventre ou excesso de gases
  • Aumento ou perda de peso
  • Feridas na boca
  • Perda de apetite
  • Sangramentos
  • Ansiedade ou alterações de humor

Por existir uma grande variedade de medicamentos que podem ser utilizados na quimioterapia, alguns tratamentos podem causar mais ou menos efeitos no organismo. Os efeitos colaterais estão também associados à imunidade do paciente e dessa forma, alguns podem sentir mais reações do que outros, ainda que realizem o mesmo tratamento.

Leia também: Imunidade: Como identificar os sinais de fraqueza do organismo e se cuidar

Tratamento aliados da quimioterapia

Em muitos casos, a quimioterapia não é aplicada como um tratamento isolado, mas associada a outras alternativas como cirurgia para retirada do tumor ou radioterapia, tratamento que faz uso da radiação emitida por aparelho específico para redução do tamanho do tumor.

Dessa forma, podemos classificar a quimioterapia de três formas:

  • Curativa: tratamento que por si só pode levar o paciente a cura do câncer;
  • Adjuvante ou neoadjuvante: procedimento feito antes ou depois de cirurgia ou radioterapia como complemento do tratamento, a fim de eliminar de vez qualquer sinal do tumor.
  • Paliativa: tem o objetivo de prolongar ou simplesmente melhorar a qualidade de vida do paciente, mas já não possui efeito curativo.

Como você pôde ver, a quimioterapia é um tratamento importante que pode melhorar as condições de saúde de pessoas com câncer ou ainda melhor, possibilitar a cura definitiva. Apesar das reações adversas que a quimio pode causar, sua realização é muitas vezes indispensável e é o que pode salvar a vida do paciente com a doença.

Precisamos destacar que, para reduzir os efeitos colaterais do tratamento, algumas alternativas são adotadas pelos pacientes, como é o caso do uso de complementos alimentares como o Cogumelo do Sol® que ajuda a fortalecer o corpo e equilibrar a imunidade durante o tratamento.

Através de pesquisas científicas, inclusive na área de oncologia, é comprovado que o Cogumelo do Sol® é um produto que possui muitos nutrientes importantes para a boa manutenção do organismo e com isso, ajuda a equilibrar a imunidade. 

Para quem faz tratamento pesado, como é o caso da quimioterapia, precisa muito desse equilíbrio para não ter que interromper esse tratamento.

Adquira já o legítimo Cogumelo do Sol® pelo site.
Acesse: www.cogumelodosol.com.br 

 

Fonte: INCA – Instituto Nacional do Câncer. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *